Mensagem do Presidente


As associações empresariais portuguesas são instituições prestigiadas na sociedade nacional e um motivo de orgulho das cidades e regiões que as representam. Para além do seu inegável e crucial papel enquanto actores económicos e sociais de grande relevância, as associações empresariais detêm uma especial missão na identificação dos desafios ao desenvolvimento empresarial do país, eliminando estrangulamentos e delineando caminhos para um futuro económico coeso, concertado e integrado.

Quase com um século de existência, é crucial que a Associação Empresarial da Covilhã, Belmonte e Penamacor (AECBP) comece definitivamente a cumprir e honrar o desempenho dos seus deveres na prossecução do enriquecimento e competitividade da economia regional e local do território envolvido. É com grande convicção que afirmo que, depois de um período particularmente difícil na história recente da Associação, o projeto que assumo para este mandato será o de traçar um caminho de estabilidade que possa servir de base para os futuros dirigentes deste organismo empresarial. Desenhar o presente é fundamental, mas desenhá-lo com os olhos postos numa linha de perpetuação da entidade para as gerações vindouras é imprescindível.
Ao iniciar este mandato como líder dos destinos da AECBP, tenho a forte determinação em transformar esta instituição num modelo de execução das tarefas que lhe são próprias, recuperando a boa imagem e o objeto da associação, que se perderam nos últimos anos. No entanto, a missão desta direção também passará por dar novos passos, por trilhar caminhos mais adaptados às novas realidades, através da aposta numa mudança de paradigma no estabelecimento de relações mais próximas e informais com a rede de associados da AECBP e destes com as instâncias de decisão locais, regionais e nacionais.

A criação de sinergias de diálogo permanente entre as partes envolvidas possibilitará o incremento de uma necessária comunicação transversal ao mundo empresarial da Cova da Beira e fundamental para atingir a tão desejada e desejável cooperação territorial. Para alcançar este desiderato, contamos com o apoio e envolvimento de todos os participantes da construção do tecido empresarial da região, sobretudo dos nossos associados da Covilhã, Belmonte e Penamacor. Para nós, cada associado é único e imprescindível para o sucesso da estratégia implementada e só através da união de todos será possível pôr em marcha a missão de revitalização económica dos concelhos da Covilhã, Belmonte e Penamacor.

É de conhecimento geral que os empresários da região envidam esforços de sobrevivência num mercado de estagnação da economia, que já não responde aos modelos e estratégias convencionais, gastos e obsoletos, para o desenvolvimento das atividades económicas. Esta direção assume, com confiança, que é necessário delinear cenários de mudança, assentes em novas visões estratégicas, em abordagens criativas e arrojadas, que se traduzam em novas ferramentas de trabalho que se assumam como verdadeiras oportunidades de sucesso para o futuro empresarial da região. É com um espírito imbuído em luta, criatividade e abertura ao novo, que a AECBP pretende chegar a bom porto, apesar dos ventos, marés e tempestades que sempre aparecem no mar dos audazes. Que a AECBP tenha coragem para fazer diferente e persistência para continuar o seu rumo à diferença. Que a AECBP saiba sempre fazer força das suas fraquezas. Ajustemos as velas, estamos prontos para singrar.